Reflexão, será que alguém tem culpa?

Penso agora se há culpa a ser distribuída pelos médicos que me assistiram até então. Para mim, o fato mais grave foi o do obstetra, em tentar insistir num parto normal, já sabendo que minha mãe não tinha dilatação, uma vez que foi ele quem fez o parto do meu irmão mais velho: também uma cesariana após espera frustrada de dilatações.
Devido a demora do meu nascimento, faltou oxigenação no meu cérebro, causando seqüelas motoras.

2 comentários:

Lilian

o que aconteceu com a minha filha foi exatamente o mesmo.. Eu so tive 4 de dilataçao e me forçaram a esperar 54 horas ,ja com a bolsa estourada. Gostariam que fosse parto normal , eu nao ... pedi desde o inicio cesaria, Mas nao me escutavam, Foi em AMsterdam , onde priorizam o parto normal. ( TE OBRIGAM) No meu caso depois de tanto tempo, foram obrigados a fazer a cesaria. Minha filha teve uma infeccao e tomamos antibioticos para 1 semana. So descobri 10 meses depois que ela tinha pc. nivel motor 3. Nossa ainda to me recuperando do back. MAs tudo bem! Entrei com um advogado, e to contra o Hospital. Exijo respeito as pessoas que ainda vao ter filhos e quero que reflitam mais pelo oque estao a fazer. Pois agora quem luta igual a um leao para LAra ser forte , como ela e'. Sou eu. bjs meu e da LARA. vc escreveu no meu Blog e adorei.

Carolina Câmara

Oi Lilian,
é um absurdo mesmo esta historia de priorizar o parto normal. Acho que cada mãe, junto com o medico, é que tem que decidir a melhor forma de fazer o parto.
Gosto muito do seu blog.
Manda um beijo para a Lara.
bjs,
Carol

" As pessoas têm medo das mudanças. Eu tenho medo que as coisas nunca mudem". Chico Buarque
 
Carolina - Um sonho a mais não faz mal
Design por João Elias - Topo ↑