Primeiro eu

Outro dia a Luisa (minha irmã) me perguntou se eu já tinha sido discriminada nesta faculdade (pós-graduação)? Eu falei que não.
Nunca tive problemas em relação aos meus colegas de turmas. Estudei em vários lugares e sempre fui querida, tive amigos em todas as escolas, no cursinho, nas faculdades e atualmente na pós-graduação.
Acho que nunca tive problemas, por causa da minha criação. Meus pais me deram a mesma educação dos meus outros irmãos e as cobranças também são parecidas. Isso foi me mostrando que eu não sou uma coitadinha, que tenho que tratar naturalmente o meu problema, e é assim que eu tento fazer.
Quando chego a algum lugar novo, as pessoas vêm logo para me ajudar, então eu falo; “é puxar essa mão que eu levanto” ou “escreve para mim, por favor, ”e assim por diante. Percebo que no inicio o pessoal tem um pouco receio de aconteça algo comigo, como cair. Mas ai eu vou mostrando que não sou de vidro, e sim de carne e osso e com vivencia tudo vai se tornando comum. Eu tenho amigas que falam para mim, por exemplo, “Carol, eu esqueço que estou segurando a sua mão”.
A discriminação muitas das vezes parte da própria pessoa. Antes que a gente lute para que o ouro nos aceite, temos que primeiramente nos aceitar!

Até mais,
bjo, 
Carol

2 comentários:

Felipe

Carol sou seu fâ beijos

TODOS & TODAS

EU TBM NUNCA FUI DESCRIMINADA NA FACULDADE TBM ME TRATAM COM CARINHO RESPEITO DIGNIDADE EU TBM TRATO AS PESSOAS ASSIM,UM AMIGO MEU DIZIA FER VC JOGA FEITIÇO NAS PESSOAS TODO MUNDO GOSTA DE VC KKKKK,APOSTO Q VC TBM É ASSIM BJS CAROL

" As pessoas têm medo das mudanças. Eu tenho medo que as coisas nunca mudem". Chico Buarque
 
Carolina - Um sonho a mais não faz mal
Design por João Elias - Topo ↑