A minha primeira palestra: os desafios

      

         Mais um desafio aceito e melhor realizado!!!!!!!!!!!!
Há uns dois messes, fui convidada para dar uma palestra, na OAB-SP, eu na hora nem pensei muito, aceitei, seja o que deus quiser. Confiei em mim, achei que era possível, só tinha certeza de duas coisas, uma, eu tinha e tenho conteúdo, sabia o que ia falar e a outra, sabia que tinha pessoas para me orientar, me ajudar, me amparar, pois minha experiência com palestra era zero.

 Eu tinha uma pequena noção de falar para o público, da faculdade, apresentação de trabalhos, de TCC, mas só, pouco, e completamente diferente. Na faculdade, você é, somente, um aluno, seu professor está ali, para apontar os erros que são comuns de todo aluno, você está protegido.
 Então contei com o apoio da minha família e da minha fono, Lucia Masini, foram milhares de dicas, de conselhos, de ensaios. Eu como falei lá em cima, sabia que tinha o que falar, a minha palestra, ficou pronta, assim que foi definida a data.
Ai tivemos tempo para trabalhar os pontos que na minha opinião eram os mais difíceis, como por exemplo, a fala e a postura corporal, eu teria que ficar calma, para que a fala e a postura, ficassem adequadas. Ai que entra o X da questão, eu calma, seria impossível na minha cabeça, ninguém fica, eu muito menos. Eu sei e quem tem paralisia cerebral sabe, que o corpo fala mais do que deveria do nosso nervoso,  é uma briga só.
A paralisia cerebral seria o meu maior e único inimigo, como eu ia controlar o meu nervoso, para não deixar a paralisia cerebral falar mais que eu??????????
Meu pai, a Lucia, me dando toques técnicos, eu absorvia todos, mas pensava, não sei se vou consegui colocar em pratica, porque tudo dependia do nervoso. Eu queria um milagre, rezei, acordei varias madrugadas, nervosa, com medo, com vontade de “pedir para sair”, mas sabia que podia e deveria continuar, era só mais um desafio, não ia “pedir para sair”, podia ser um fracasso, mas eu ia até o final!!!!!!!!!
 Bom, ai no meio disso tudo, tenho que olhar para questões particulares como, vai ter microfone, quem vai segurar? Vai ter mesa para eu apoiar minhas anotações? E o cabelo, solto ou preso? Usar salto ou sapatilha? Questões simples para quem não tem uma deficiência, porém para mim, é preciso pensar!!!!
Todas essas perguntas foram solucionadas: o microfone era fixo na mesa, logo, tinha mesa. O cabelo, eu cortei, já estava precisando e ai prendi uma parte. Usei o salto, eu gosto e me ajudou, pois a cadeira era alta e com o salto, firmei o meu pé no chão.
 Chegou a hora, o milagre aconteceu!!!!!!!!!!!! Eu estava com frio na barriga, mas tranquila e confiante, firme, tinha certeza do que eu estava fazendo, do meu trabalho.
Falei com calma, claramente, meus movimentos controlados, a paralisia cerebral ficou no dela, graças a deus!!!!!!!!!!! Claro, tenho muitos pontos, que vou melhorar a palestra.
 Quero muito agradecer a todos presente, vocês foram fundamentais, para que eu cumprisse o desafio!!!!!!!








 Agradecer imensamente a Adriana Nunes, por me dar esse desafio, o convite para a palestra e pela confiança, foi sensacional!!!!!!!!! Mais um desafio aceito e melhor realizado!!!!!!!!!!!!





 Que venham outros, posso até pensar em “pedir para sair”, mas jamais vou sair por medo!!!!!!!!!!!

Até mais,
bjo,    
                                 


Carol

1 comentários:

martins.mauricio Martins

As mulhers estao se destacando cada vez mais em palestras isto e otimo a primeira impuciona a milhares parabens

" As pessoas têm medo das mudanças. Eu tenho medo que as coisas nunca mudem". Chico Buarque
 
Carolina - Um sonho a mais não faz mal
Design por João Elias - Topo ↑