Vivendo com a paralisia cerebral!!!!!!!!!!!!


Venho hoje escrever sobre mais um assunto proposto pela Dani no facebook. Dani já é uma super parceira do blog, tem participado ativamente, e cito a muito aqui e estou adorando essa pareceria, visões e opiniões diferentes, fazem a crescer. Estou falando isso, primeiro, para agradecer, mais uma vez, a Dani e pedi que mais gente participe.

Ontem a Dani, levou para o grupo do facebook, um tema que já falei aqui, mas acho ele tem que ser mesmo, mais explorado e com paciência. Explico melhor, a Dani falou sobre a importância de falar e viver mais o cotidiano das pessoas com paralisia cerebral, olhar um pouco menos para as terapias. Focar mais no sujeito e menos na paralisia cerebral.
Acredito que o segredo e a dificuldade para essa mudança de visão, estão na aceitação do diagnostico, aceitar a paralisia cerebral, perceber que ela faz parte da vida do filho, mas que ela não a vida do sujeito! Percebe a diferença?
Tenho 28 anos, nossa, estou velha, a paralisia cerebral vive esses anos todos comigo, não me deixou nem um minuto sequer, ela deve me amar muito! No entanto eu não a amo não, eu, simplesmente, convivo com ela, nossa relação, atualmente, é pacata. Confesso que já tive muito conflitos com ela, já quis arrancar a paralisia cerebral da minha vida, divorcio já pedi diversas vezes, porem não houve jeito. Meus pai, também, no inicio, fizeram de tudo para tirar a paralisia cerebral de mim, eles queriam tanto realizar esse desejo que esqueceram de mim. Eu fazia tratamento 24 horas, e claro meus pais também, ou seja, ninguém vivia, nem eu, nem meus pais  e muito menos meu irmão, a única que vivia era a PARALISIA CEREBRAL.
 Mas, graças a deus, com o tempo, meus pais me perceberam e perceberam uma família, no meio da paralisia cerebral, que bom, ufa! E ai sim me tornei sujeito, fui para escola, brinquei, estudei, fiquei de castigo, cresci. Hoje tenho um relacionamento maduro, vamos casar e ter filhos, se deus quiser.....

Até mais,
bjo,    
Carol 

4 comentários:

Maria Dulce de Lima

Oi Carolina,
Já disse e repito adoro seus textos,mas tbém repito que nem sempre concordo.No seu caso,como de alguns outros que conheci o intelecto não foi prejudicado.No caso do meu filho e de muitos outros o intelecto,o cognitivo foi o mais prejudicado.Meu filho completou 20 anos e até hj ele é totalmente dependente.Não vou dizer que ele seja um completo idiota,isto de forma alguma,mas a maneira de aprender não é a mesma que nós,ditos normais.Se vc pergunta a ele qual a idade dele ele vai lhe responder que tem 8 anos.Não sei a razão,nenhum terapeuta conseguiu me explicar pq ele se estabilizou nesta idade e assim não há como separar a pessoa da PC.bjs

Unknown

Olá Carolina, tenho um filho com paralisia cerebral. Ele tem 8 anos e está repetindo a 1ª série pois ainda não é alfabetizado. Estou tendo vários problemas com ele na escola, como: agressividade, falta de interesse em aprender e impulsividade. Nenhuma professora consegue ensina-lo, pois ele não tem paciência e acaba batendo nelas. Hoje a diretora me ligou pedindo ajuda, que não dá mais para aguenta-lo, que ele está muito agressivo e irritado. Não sei mais o que fazer, pois ele sempre frequentou escolas normais, mas estou achando que terei que tirá-lo e coloca-lo numa escola para crianças excepcionais para que ele aprenda alguma coisa ou até mesmo consiga ser alfabetizado. O que você acha disso, me ajude por favor.

Carolina Câmara

Maria,
claro que a gente não tem que concordar com tudo... Quando você não concordar com algum texto, fala, expresse a sua opinião, vamos debater aqui. Esse espaço é nosso, todos os comentário são bem-vindo!

beijos no seu filho...

bjsss


Carolina Câmara

Oi, espero que você volte para olhar a minha resposta!

Sei muito pouco sobre seu filho, para dar uma opinião. Vamos conversar mais, por favor, me manda um email, carolinac.o@hotmail.com

beijos no seu filho...

bjsss

" As pessoas têm medo das mudanças. Eu tenho medo que as coisas nunca mudem". Chico Buarque
 
Carolina - Um sonho a mais não faz mal
Design por João Elias - Topo ↑