Aparelhos celulares, fazem quase tudo, mas não são para todos, ainda!


      

  Já falei da minha dificuldade com o iphone no inicio, o meu problema era digitar, pois o teclado é pequeno e é mesmo! Bem que podia ter um aplicativo com um teclado maior, mas enfim, hoje, eu me dou super bem com ele.

 Infelizmente, cai no vicio de iphone, Android, que coisa irritante, hoje em dia, a gente sai, com amigos, família  e cada um fica mexendo no seu celular, praticamente não temos mais aquela relação social. Engraçado, é que a pessoa que está distante, parece, mais interessante, do que aquela que está na sua frente, vai entender! A tecnologia criou novas configurações de relacionamento, sei lá, senta um grupo em uma mesa de bar, todos de cabeça baixa, com o celular na mão, todos estão em alguma rede social, facebook, twitter, instagram, Whatsapp, ai surge um papo na mesa que tem haver com algo que apareceu no celular. Têm, também, a sessão de fotos, com o objetivo de colocar nas redes sociais, claro. não estou criticando, estou comentando!
Como disse no inicio do post, faltaaaa acessibilidade nesses aparelhos, eles fazem quase tudo, mas não são para todos! Um erro enorme!
Por isso, vou falar do Centro Nacional de Referência em Tecnologia Assistiva (CNRTA), que está exibindo em seu estande na 9ºSemana Nacional de Ciência e Tecnologia em Brasília diversos aparelhos, instrumentos e outras soluções para facilitar a vida das pessoas com deficiência. Lá é possível encontrar aparelhos adaptados para diversas finalidades, utilizados no dia a dia por quem tem algum tipo de dificuldade. O visitante recebe ainda informações sobre a utilidade e a importância da tecnologia assistiva para a sociedade.

Até mais,
bjo,    
Carol 

2 comentários:

Roberta, uma mãe que viaja

acessibilidade é tudo, né?? Não pode faltar em nada.

Carolina Câmara

Oi Roberta,

Acessibilidade é de certa forma, a "igualdade"!!!

bjss

" As pessoas têm medo das mudanças. Eu tenho medo que as coisas nunca mudem". Chico Buarque
 
Carolina - Um sonho a mais não faz mal
Design por João Elias - Topo ↑