Vamos cozinhar?


        Minha mãe é uma excelente mestre cuca, faz pratos deliciosos. Eu adoro ficar na cozinha com ela e com a Mari, minha irmã, batendo papo e só papo mesmo, pois não presto a menor atenção no que elas estão fazendo. Não sei nem como frita um ovo, a prova disso foi que um dia a minha outra irmã, me chamou para ir fazer companhia, enquanto ela fazia um bolo. Lá fui eu, resumindo, a Luisa logo de cara se embananou e pediu a minha “ajuda”, eu fui lendo a receita e falando o que ela tinha que fazer, enfim não sei porque o bolo saiu salgado!
Eu com a mãe que tenho, podia ao menos saber ler uma receita, mas não sei, não sei se é pelo fato da minha coordenação motora não colaborar ou  pelo simples fato de não gostar mesmo de cozinha ou é uma mistura do dois!
Pensando nessas questões, veio a cabeça, por que não os pais estimulam mais os filhos com deficiência a irem para a cozinha? Não digo diariamente, pois vivemos correndo, mas em um dia mais tranqüilo, sábado, domingo, colocar a mão da criança, do jovem na massa. Deixar que eles passem por essa experiência de algo que está presente no nosso cotidiano.


Até mais,
bjo,
Carol 

2 comentários:

Izabelle Jogaib

Sabe, Carol, concordo com você em tudo! Mas não são só as mães com filhos com deficiências que deveriam fazer isto, mas todas nós mães! O aprendizado que as crianças tem colocando a mão na massa na cozinha é incrível!! Aqui em casa, só o Pedro que gosta de fazer tudo na cozinha comigo ... os outros dois só fingem!!! Imagina um dia você e Ana Clara na cozinha juntas??? Sai da frente ....

Carolina Câmara

Oi Izabelle, que prazer te você aqui no blog!
Acho que todas as mães deveriam ter esse momento na cozinha com os filhos, tem aprendizado e é um momento de lazer entre pais e filhos.

Eu e a Ana Claro, vamos comer e está bom!

bjs

" As pessoas têm medo das mudanças. Eu tenho medo que as coisas nunca mudem". Chico Buarque
 
Carolina - Um sonho a mais não faz mal
Design por João Elias - Topo ↑