Brincar com a deficiência!!!


Estava conversando com uma mãe ontem, ela estava falando que um dos filhos, fica rindo, sacaneando, brincando (sem maldade) com a irmã que tem uma deficiência, a mãe falava rindo e também ri. Lembrei-me do quanto meu irmão me sacaneava quando éramos pequenos e até hoje ele e as outras, irmãs, não perdem a oportunidade.
Fiquei pensando sobre esse assunto, resolvi escrever aqui.
 Acho que quando a deficiência é tratada de uma maneira natural, não sendo um tabu dentro de casa, isto é, não ser aquilo que ninguém pode tocar no assunto, deficiência, temos que fingir que ela não está presente. A inclusão começa em casa, primeiro a familia e a própria pessoa com deficiência tem que aceita o “problema”, para só depois os outros “aceitarem”.
Depois disso, é natural que apareçam as brincadeiras, principalmente entre irmãos, afinal quem não é não teve um apelido na infância?
 Claro que estou falando daquela brincadeira sem maldade, pois eu me irrito com certas pessoas que fazem umas piadinhas que no fundo são maldosa. Olha um exemplo, a Lais, sobrinha, 2 anos e 10 messes, já me imita andando, ela terrível, a gente morrer de rir, mas ela só me imita quando eu peço ou alguém muitooo próximo pedi, o resto pode implorar que ela não faz, meu orgulho, essa menina!
 Mas enfim, acho que brincar com a deficiência é natural, é simplesmente saber lidar com ela.

Até mais,
bjo,    
Carol 

2 comentários:

UMA MÃE PARA TRÊS

Olá você tem sido uma fofa com minha família, bjs, gostei do seu texto.Thais.

dotamanhodeumbotao

É isso mesmo Carol, o que falta nas famílias, nas escolas e na sociedade de um modo geral é realmente aceitar a deficiência.

O que acontece é ou excluírem por medo, resistência, preconceito, ou negarem-na por não saber como lidar.

Lendo seu relato, lembrei dos seus irmãos brincando ou se valendo de sua deficiência para uma piada ou brincadeira. Mas lembro também de como sempre a respeitaram e cuidaram para que as pessoas às suas voltas entendessem que só o que você tinha de diferente era a forma de andar.

Continuo admirando muito você e seu trabalho! Parabéns!!!

Beijão com saudades,
Mari

" As pessoas têm medo das mudanças. Eu tenho medo que as coisas nunca mudem". Chico Buarque
 
Carolina - Um sonho a mais não faz mal
Design por João Elias - Topo ↑