A pessoa com deficiência, será que vai ser sempre um incapaz ou um herói?

Acho que hoje o meu texto é para refletir e pensar um pouco.
Tem milhares de pessoas com deficiência que nascem na classe “baixa”, assim infelizmente estas pessoas não vão ter os recursos que precisam para desenvolver o seu potencial. Isso porque a gente sabe que uma pessoa com deficiência necessita tratamentos, de uma atenção maior, enfim de recursos e certos cuidados.
Para isto é preciso ter dinheiro e é claro que também é fundamental o empenho da família. Quando uma criança nasce nesse contexto, dinheiro e empenho da família, é perfeito! A criança vai ter grandes chances de ser uma pessoa produtiva e feliz.
Fazer um parênteses, quando falo grandes chances, estou querendo dizer que nada é certo, se tratando de ser humano. O ser humano não é e nem pode ser exato igual à matemática.
Voltando ao nosso texto. Esta criança que teve todo o incentivo, apoio e aproveitou, vai ser visto pela sociedade como um herói! Já o outro da classe “baixa”, será visto como um “incapaz, coitado”, esse sujeito fica ali fora da sociedade, sem futuro.
 Será que esta pessoa com deficiência, é um “incapaz, coitado”, por causa da sua deficiência ou é devido a sua classe social?
E aquele que pegou todas as oportunidades é mesmo um herói?

 Vou fazer um outro post, falando sobre o herói e a inclusão.

 Eu peguei a ideia do tema de hoje no livro Introdução á Psicologia e Pessoas Com Deficiência, o autor é Emilio Figueira. Depois vou fazer também um texto sobre esse livro.

Até mais,
bjo,
Carol 

1 comentários:

psycoriders

Parabens carol, um texto que da um soco no estomago do consciente coletivo um texto que faz questionar sobre as dificuldades dos portadores e nao portadores, digo não portadores porque eles não compreeendem as reais possibilidades de um portador!
bjo prima você é 10

" As pessoas têm medo das mudanças. Eu tenho medo que as coisas nunca mudem". Chico Buarque
 
Carolina - Um sonho a mais não faz mal
Design por João Elias - Topo ↑